Autorretrato

2005

Alguns de meus amigos muito elogiam as fotos que faço de mim mesmo, os autorretratos. E logo após tecerem o elogio se indagam como consigo fazer tal coisa sem parecer que fui eu mesmo que fez. Digo e afirmo aqui que não há nenhum tipo mistério nisso. Tudo se resume em ter uma ideia e tentar alcança-la. Mas o autorretrato em minha vida não ocorreu por acaso, o que muito se diferencia da própria fotografia que apareceu no meio da faculdade de Comunicação.

Uma breve história.

Engana-se quem enxerga meus autorretratos como sendo uma expressão narcisístico em grande escala. Pode ser que tenha algum sentido nisso, mas isso merece atenção de alguém que se interesse nesse assunto unicamente. Tudo começou online quando conheci Andreas. Sendo ele de outro estado, iniciamos nossas conversas via Orkut, e bem logo após isso ter sido transferimos para o MSN. Não demorou nada para descobrirmos o gosto mútuo por fotografia. E nisso tivemos uma forma de nos descobrir e nos manter informado um sobre outro além das trocas de emails e também além da simples troca de fotos que normalmente se faz quando se conhece alguém online. E isso fluiu muito bem, tanto que não sei contabilizar a quantidade de fotos que dele tenho em meu PC, em CDS.

2006
2006

Estando eu começando a aprender ainda mais e mais a respeito de fotografia no mesmo período em que o conheci, decidi que isso seria uma oportunidade única para melhor aprender as técnicas fotográficas, e também como transmitir uma mensagem. E sobre as mensagens, sempre ou refletia o meu estado de espírito ou como eu queria que ele me visse. Lembro-se de na época ter uma Sony P93, e depois uma Sony F828, e suas limitações não eram um grande problema para mim, pois não tinha imensas pretensões além de não fazer algo repetitivo. Pois assim fui me adaptando todas minhas ideias que tinha ao pouco equipamento que possuía, e sempre buscando entender a luz ao utilizar a própria luz do sol ou lâmpadas as mais diversas.

Depois de muito lapidar com equipamentos um tanto limitados, eu adquiri uma Nikon D200 e um tempo depois equipamentos de iluminação, e assim minhas ideias ficaram cada vez mais fáceis de serem fotografadas. Tanto é que, depois de um tempo, além do objetivo inicial sempre em mente, eu continuei a utilizar o autorretrato como uma forma de testar novas formas de iluminação quando não tinha ninguém por perto para posar para mim, principalmente quando eu resolvia fazer quando todos já estavam dormindo para não ter o risco de ser sempre indagado sobre o que estava fazendo, ou ficar com vergonha.

2009
2009

E sem dúvida nenhuma isso tudo me ajudou a crescer fotograficamente, pois quando fui estudar no ICP – International Center Of Photography, em Nova Iorque-NY, algumas fotos que tivemos que fazer foi justamente autorretratos. E enquanto alguns lá tinham certa dificuldade de se autofotografar, eu saia na frente por já saber como lidar com esse tipo de fotografia.

Resumidamente, fazer autorretratos para mim é ter uma motivação no coração, uma ideia na cabeça e assim adaptar tudo ao equipamento que tem em mãos. Lembre-se que sempre achará que não tem o equipamento adequado ao que quer fazer, porém veja se não está errando ao pensar em ideias as quais não irá conseguir fotografar em razão de suas limitações.

2010

Veja mais de meus autorretratos

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s